Correção de Pintura Automotiva – Polimento – Cristalização – Espelhamento

Você com toda a certeza já ouviu falar em polimento, cristalização ou qualquer outro tipo de sistema que possa devolver a boa aparência à seu carro, certo?? Bom, então saiba a fundo como esse processo funciona.


É muito comum ao analisarmos a pintura de nosso carro encontrarmos alguns riscos, manchas ou rodamoinhos – Swirls – sobre a pintura, principalmente quando se trata de uma pintura escura e vista sob uma luz direta.
O que nos ocorre imediatamente é recorrer a um polimento para devolver a vida e os tempos áureos novamente a nosso estimado carro. 

Bem, e é ai que o problema começa. Ao chegarmos a um local onde esse tipo de trabalho é realizado, ou pior, ao fazermos alguns orçamentos, achamos preços que variam de R$150,00 a R$800 e dependendo até R$ 1000,00. Percebemos também que cada local dá um nome diferente ao processo, alguns chamam de espelhamento, outros de polimento, cristalização, revitalização e o mais novo, o polimento técnico.

Diante dessa diferença de preços e da infinidade de nomes, ficamos confusos e desestimulados. Para ter o melhor serviço efetuado em seu carro, é importante que você saiba o básico, assim, você saberá questionar o vendedor e irá descobrir – se independente do nome dado e do preço cobrado – se o profissional tem competência para trabalhar na pintura de seu veiculo e não te decepcionando na entrega do serviço.

Vamos começar definindo o que é o polimento:

O polimento visa revitalizar a pintura – olha o nome de um dos serviços ai – de seu carro, nivelando a camada protetora da pintura, o verniz. O processo elimina manchas, oxidações, riscos de leves a moderados e toda a contaminação – feito com a clay bar – existente sobre a pintura. Com esse processo o brilho estará de volta à pintura de seu carro.

Vamos mais a fundo:

O verniz é uma camada de tinta incolor, que tem a função de proteger a camada de tinta colorida. Sendo incolor ele permite que a luz transpasse por ele, revelando o brilho uniforme da pintura. Quando nosso carro apresenta um aspecto ruim, com manchas, riscos, oxidações e contaminações, ele não permite que a luz transpasse adequadamente, fazendo com que a luz disperse em diversas direções, dando um aspecto ruim a aparência de seu carro.

Para facilitar, imaginem uma folha de alumínio novinha, colocando-a sobre um foco de luz, ela irá refletir o foco da luz para uma direção, certo? Agora amassando-a e depois abrindo-a o que temos é uma superfície que dispersa a luz para diversas direções. Isso na pintura de nosso carro é arrasador.

Veja a ilustração e as imagens abaixo:

Área Negligenciada com Marcações e depois da Pintura Corrigida:

O processo de polimento como dito eliminará uma camada do verniz, deixando-o uniforme novamente, e assim devolvendo o brilho à sua pintura. Basicamente é isso, mas existem alguns cuidados a serem tomados. Deixe-me explicar o processo de polimento assim você saberá do que estou me referindo.

Apesar de na animação mostrarmos o verniz bem espesso, tenha em mente que ele é fino como uma folha de papel, e que desta forma, ele tem uma vida útil, por isso o ideal é cuidarmos sempre de nossa pintura para que o processo de polimento seja feito raramente. Ao desgastar todo o verniz, o carro precisará de repintura. Por isso cuidado.

O processo de polimento sofre algumas etapas, você já deve ter visto que cada carro tem uma característica de verniz diferente, uns são mais macios e outros mais duros, o que mudará completamente o processo a ser efetuado. Outro fator que mudará o processo é a condição que a pintura apresenta, se está ou não muito danificada.

Para realizar um polimento são necessários diversos tipos de boinas, dos tipos mais agressivos às mais macias, também de compostos polidores, dos de maior agressividade aos de menor agressividade e de diferentes tipos de maquinários também. Boinas e compostos polidores trabalham juntos a fim de eliminar a camada necessária do verniz, determinada pelo profissional. Caso seja necessário, havendo um risco profundo em um verniz duro, pode ser necessário o lixamento para desgastar o verniz somente no local e chegar ao risco, eliminando completamente ou disfarçando-o. 

Esta parte é onde muitos pecam. Para saber qual é a melhor receita (boina x composto polidor e maquina) a ser utilizada exige-se um bom grau de conhecimento e clareza do profissional. Muitos possuem um determinado processo na cabeça e o fazem, não se importando se ele é mais agressivo do que seria necessário, gastando assim verniz demasiadamente e entregando um resultado desastroso, como veremos mais a frente.

O bom profissional determina uma área teste e faz o processo menos abrasivo que pode dar certo baseado em sua experiência, exemplo, boina macia e composto polidor de corte médio, junto a uma máquina Roto-orbital (menos potente). Com isso ele descobre o tipo de verniz, se duro não eliminará muita coisa, e se macio eliminará boa parte. Baseado em seu teste ele vai aumentando o poder de corte gradativamente até que chegue ao resultado esperado. Pronto, nesse caso se todo o material do carro for igual (alguns tem para-lamas de plásticos, ou repintura e exigem outro método) ele terá uma receita pronta.

área teste depois da receita encontrada:

Ao descobrir o tipo de composto, boina e maquina ideal para dar o corte à pintura ele faz o trabalho nivelando o verniz. Depois de acabado essa etapa, chega à vez de refinar a pintura. Esse processo é feito através do “corte” do verniz velho, assim sendo, por ser abrasivo a boina utilizada junto com o composto polidor deixará alguns micro riscos na pintura causados pela boina e pelo composto polidor.

A etapa que se segue é então o refino dessas micro marcas deixadas pela etapa anterior, subindo o processo até o menos abrasivo (lustro), onde obtemos um acabamento perfeito. Depois da boina utilizada na primeira etapa, é necessário de 1 a 3 processos em média, dependendo do tipo de verniz e grau da abrasividade da primeira etapa.

As imagens abaixo mostram uma superfície lixada, então é feito o primeiro processo, que deixa alguns riscos (hologramas) da boina e do composto, em seguida é utilizado um segundo processo para retirar essas marcas, é utilizado uma boina mais macia e um composto polidor mais leve, que ainda deixam marcas, porem de menor intensidade. Para refinar por completo, segue então com um terceiro processo com uma boina super macia e um lustrador, baixo corte e voltado ao acabamento. 

ETAPA 1: Aqui vemos a peça lixada na primeira foto, e em seguida as marcas que ficam do processo de corte. Essas marcas são causadas pela agressividade da boina, e devem ser refinadas na próxima etapa para que diminuam.

ETAPA 2: Peça após o segundo processo, chamado de Refino, nele ainda podemos ver marcas circulares deixadas pelo composto de refino e pela boina de espuma de refino.

ETAPA 3: Peça Após o uso do Lustrador e da boina de Lustro, reparem que as marcas sumira, deixando a luz refletindo de forma homogenia.

Muitos Profissionais pecam no refino do polimento, deixando uma superfície brilhante porem, cheia de holografias, que são os riscos causados pela etapa mais abrasiva do polimento. Por isso uma ferramenta indispensável a um bom profissional são luzes halogênicas e lanternas.

Marcas de boina deixado por um mal profissional Processo de polimento, essas marcas só são vistas sob a luz direta.:

Nessa Imagem abaixo uma área com luz direta, mostrando área sem polimento, e a outra com polimento:

Um polimento deve ter um acabamento sem marcas, a luz deve ficar uniforme na superfície e ter o menor desgaste possível de verniz.

Com o que aprendemos aqui, podemos concluir que o processo de polimento deve ser efetuado mediante a extrema necessidade. Caso compre um carro usado e faça o polimento, procure mantê-lo com lavagens corretas e sempre encerado, evitando assim, a necessidade de um novo polimento em pouco tempo. Caso você mantenha seu carro dessa maneira, o máximo que precisará será de uma leve correção de pintura uma vez ao ano, o que consumirá uma quantidade menor de seu verniz. Se feito por um bom profissional, é claro.

Lembrem-se depois de polir, pergunte ao profissional que tipo de produto ele utilizará em seu carro para a proteção.

Assista a Um vídeo completo sobre Correção de pintura que preparamos:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: